Hipnoterapia: O que é, Ondas Alfa, História, Sinais e Efeitos

Hipnoterapia

Hipnoterapia

Hipnoterapia, é uma ferramenta terapêutica bem conhecida que pode fazer a diferença em muitas vidas. Mas, ainda pode trazer diversas dúvidas. Ao longo deste artigo irá saber mais sobre esta ferramenta, sinais, efeitos e a quem se destina.

Essa terapia auxilia no tratamento de diversos transtornos, como depressão, ansiedade, baixa auto-estima e, até mesmo, falta de amor próprio.

Esse tratamento é realizado através da hipnose clínica, onde o cliente entra um estado de relaxamento, transe, e irá encontrar respostas e a origem dos problemas que o estão incomodando.

Apesar de ser conhecida por muitas pessoas como uma técnica fantástica, a hipnoterapia é considerada uma das terapias mais bem sucedidas quando aplicada da forma certa nas pessoas certas. E, quando falamos em terapia, falamos em mudanças de comportamento, pensamentos, emoções e auto-conhecimento.

É um tratamento que deve ser considerado sério e exige bastante respeito por parte dos envolvidos, pois, ao tratar da nossa mente, estamos a lidar com diversas emoções, como medos, angústias e muito mais.

É um procedimento universal. Segundo o hipnoterapeuta Rogério Castilho, 98% das pessoas podem fazer hipnoterapia. Segundo pesquisas, 80% das pessoas são sensíveis à hipnose.

Dessa maneira, é importante conhecer a hipnoterapia, saber o que é, como ela funciona, quais os benefícios, quais os efeitos, a quem ela se destina e quais os sinais que indicam a necessidade de fazê-la.

Nesse artigo, você aprofundará o seu conhecimento sobre essa terapia e compreenderá qual é o real intuito dela. Curar, Tratar, Transformar, Como toda terapia, ela será o factor transformador na sua vida.

No final do texto, você será capaz de compreender o tratamento e saber se você necessita ou não realizá-lo.

Confira tudo sobre esse método tão importante para a terapia.

O que é Hipnoterapia?

A hipnoterapia é um procedimento terapêutico aplicado por psicólogos, psiquiatras ou profissionais que tenham formação adequada em Hipnose Clínica.

Por outras palavras, é uma terapia que trabalha com a cura através da hipnose. A hipnose é um estado de espírito onde há o relaxamento físico e mental, onde o inconsciente consegue comunicar-se directamente com o consciente.

São utilizadas técnicas e ferramentas para que o paciente encontre por conta própria, com auxílio do terapeuta, respostas para algumas questões interiores.

Ela trabalha com um estado de consciência modificado, o estado de transe, para compreensão dessas questões emocionais.

Durante a sessão, o terapeuta irá induzir e orientar o processo, para que o paciente entre num transe hipnótico e comece a identificar e a activar os seus recursos internos.

A hipnose clínica é repleta de regras e exige bastante respeito por parte dos terapeutas para com os seus pacientes.

O objectivo é o tratamento de alguns transtornos psiquicos ou hábitos pouco saudáveis que prejudicam o dia a dia dos pacientes.

Além disso, auxilia na gestão de sentimentos difíceis e no resgate de competências perdidas.

Os resultados que a terapia oferece geralmente aparecem de forma rápida e são considerados mais efectivos que alguns métodos tradicionais.

Isso acontece porque o método trata directamente na origem do problema, ao entrar em contacto directo com o inconsciente. 

É uma técnica que deve ser levada a sério e preservar os pacientes, evitando qualquer tipo de exposição.

O processo é mais rápido, por isso, você investe menos dinheiro. E o mesmo acontece com EFT Tapping.

Mas, isso não significa que seja magia, o tratamento pode durar diversas sessões até você aprender a lidar com os seus problemas, sentimentos e emoções.

Insira aqui o seu email para receber o Ebook Grátis- 5 Formas de Aumentar a Auto Estima

Eu quero!
100% livre de spam.

Ondas Alfa: Saiba mais

Para entender um pouco como funciona a nossa mente durante o processo de transe, é preciso entender seus estados.

A mente humana possui diferentes estados: beta, alfa, teta e delta.

O estado da mente em total consciência é chamado de estado Beta, é quando estamos acordados. Já o estado alfa, é quando as ondas cerebrais atingem frequências entre 8 e 13 cps, ou seja, é quando a mente está alerta, mas encontra-se mais relaxada.

O estado Teta é quando a mente está num relaxamento profundo. Já o estado Delta, é quando a mente está em total inconsciência, um sono profundo.

A hipnoterapia está ligada directamente ao estado alfa. Durante a sessão de hipnose, o cérebro passa por ondas alfa, levando a mente a um estado alterado de consciência com uma concentração profunda. Nesse estado, não estamos a dormir nem acordados.

Silberfarb (2011) diz que “o  paciente  na  Hipnoterapia  percebe  que  pode respirar  suavemente,  longa  e  profundamente  e  que  é  capaz  de  relaxar,  uma  ideia  que para ele parecia impossível num primeiro plano”.

É um estado de relaxamento no qual o paciente está focalizado no interior da sua mente, fazendo com que se lembre de tudo o que viveu durante a sessão.

Esse estado alfa, é essencial para a hipnoterapia, pois, em estado de alerta, é difícil atingir a comunicação com o inconsciente, com emoções e pensamentos profundos.

As ondas alfa, também existem noutros momentos como na meditação ou até mesmo durante uma tarefa que exige muita concentração, fazendo com que a nossa atenção se desligue do que está a acontecer à nossa volta.

Apesar de parecer complicado, a comunicação entre o consciente e o inconsciente durante a hipnoterapia é bastante simples. Essa comunicação acontece de modo natural, conectando os dois hemisférios cerebrais.

História e Evolução da Hipnoterapia

Hipnose Clínica

Hipnose Clínica

A hipnose surgiu antes de Cristo, no Antigo Egito. Os sacerdotes induziam os fiéis a um estado hipnótico. Na China, os pacientes eram levados a esse estado hipnótico para se aproximar dos seus antepassados.

No século XI, Avicena, filósofo, acreditava que a imaginação era capaz de curar pessoas. Em 1765, Mesmer iniciou a fase científica da hipnoterapia, ao trabalhar com magnetismo animal. Já em 1795, James Braid denominou a indução a um estado de transe de Hipnose. James Esdaile, médico inglês, realizou cirurgias sem anestesia, utilizando apenas a técnica da hipnose.

Durante muito tempo, a hipnose não teve boa aceitação por parte da ciência. A prática era bastante relacionada à hipnose de palco, que era utilizada para realizar espectáculos sugerindo uma espécie de poder paranormal.

Nas últimas décadas, a hipnose clínica tornou-se mais próxima da Medicina e da Psicologia.

No século XX, a hipnoterapia começou a ser tratada como algo científico. Ivan Pavlov considerou que as sugestões, induções, provocavam excitação em algumas partes córtex cerebral, ao mesmo tempo em que provocavam a inibição noutras outras partes do cérebro.

Pierre Janet introduziu o termo subconsciente para diferir de inconsciente. Em 1918, Freud falou da importância da hipnose para a psicanálise. Ernest Simmel, um psicanalista alemão, desenvolveu a hipnoanálise.

Milton Erickson percebeu a natureza multidimensional do transe que se modifica de pessoa para pessoa.

Assim, a hipnoterapia foi ganhando credibilidade e tornando-se um método importante para a cura de diversos problemas. E, hoje, é utilizada para tratamento de forma profissional e certificada.

A hipnose deve ser feita em um consultório, com um profissional capacitado, preservando o sigilo e a privacidade, além da vontade do paciente.

Sinais que podem indicar que precisa de Hipnoterapia

Alguns sinais podem demonstrar que você pode precisar de hipnoterapia. São sinais que notamos ao longo do tempo. Muitos deles são pequenos e simples, outros maiores.

A hipnose clínica pode tratar diversos campos da sua vida, auxiliando na resolução de problemas que você ainda não conseguiu solucionar e encontrará a origem deles.

Conheça um pouco mais dos sinais que podem indicar que precisa de hipnoterapia:

  • Sentimento constante de tristeza
  • Ansiedade constante
  • Conflitos constantes nos seus relacionamentos
  • Dificuldades em lidar com as próprias emoções
  • Dificuldade em seguir hábitos
  • Dificuldade em lidar com a perda
  • Dificuldade em passar por transições
  • Quando se identificam determinadas patologias, em consultas de Psicologia

Vale ressaltar que o principal sinal que você deve começar a terapia é perceber que precisa de ajuda, que está pronto para fazer terapia. Pois, esse tipo de tratamento exige que o paciente se entregue ao momento, dedicado e disposto a encontrar respostas através da hipnoterapia.

É importante ressalvar que muitos destes sinais também podem fazer com que procure consultas de psicologia, sessões de psicoterapia, EFT Tapping ou Sessões de Regressão.

Por isso, é importante ter atenção aos sinais, aos pequenos detalhes do dia a dia que podem indicar que está na hora de buscar ajuda profissional.

Está a identificar alguns desses sinais? Procure ajuda profissional.

Insira aqui o seu email para receber o Ebook Grátis- 5 Formas de Aumentar a Auto Estima

Eu quero!
100% livre de spam.

Efeitos

Os efeitos da hipnose clínica variam de pessoa para pessoa. Algumas conseguem atingir um estado de distanciamento e relaxamento total. As pessoas em geral permanecem conscientes durante o processo de hipnose.

Então, os efeitos não são gerais, eles são específicos para cada pessoa.

A técnica da hipnose clínica não oferece os mesmos efeitos colaterais que medicamentos. Não há relatos de alteração no organismo devido ao processo de hipnose. Ela não prejudica o sono nem não altera o apetite.

Porém, é importante realizar o processo com profissionais certificados e capacitados. A hipnose acede directamente à nossa mente, trazendo à tona diversas respostas, colocando-nos numa situação em que nos voltamos para o interior para lidar com diversas emoções e sentimentos.

Dessa maneira, ela no geral, não apresenta efeitos secundários, mas pode mexer com sentimentos adormecidos que precisam de ser geridos.

É um procedimento sério e que deve ser respeitado pelo profissional e pelo paciente.

No entanto, há dois tipos de pessoas que nunca devem praticar hipnose:

– Pessoas com algum tipo de Psicoses

– Pessoas com Epilepsia

A hipnoterapia é considerada um procedimento seguro. Por ser seguro, o paciente já sente-se bem mais à vontade ao fazê-lo.

Afinal, um dos principais pilares da terapia é a confiança entre o paciente e o terapeuta.

A quem se destinam as consultas

Infográfico Hipnoterapia

Infográfico Hipnoterapia

Como já foi dito, na hipnoterapia apenas pessoas com epilepsia, esquizofrenia e outras psicoses não devem realizar o tratamento.

Porém, as consultas destinam-se, geralmente, a pessoas que precisam tratar alguns sintomas ou transtornos específicos, como:

  • Depressão
  • Ansiedade
  • Procrastinação
  • Fobias
  • Dores
  • Perturbação do Pânico
  • Insónia
  • Problemas Psicossexuais
  • Perturbações Psicossomáticas
  • stress
  • Transtorno Obsessivo-Compulsivo
  • Dislexia
  • Enurese
  • Falta de Auto-estima
  • Falta de Amor próprio
  • Tristeza
  • Luto
  • Transtornos alimentares
  • Perda de memória
  • Pesadelos recorrentes
  • Raiva e irritabilidade
  • Revolta
  • Tabagismo
  • Roer Unhas
  • Entre outros

Se você se encaixa em algum desses problemas, é possível encontrar a solução na hipnose clínica. Que tal começar?!

Insira aqui o seu email para receber o Ebook Grátis- 5 Formas de Aumentar a Auto Estima

Eu quero!
100% livre de spam.

Concluindo

Agora você já viu que a hipnoterapia pode fazer a diferença na vida de muitas pessoas. Porém, é importante lembrar do profissionalismo que deve estar envolvido no processo.

Se você procura um trabalho terapêutico sério, credível e com resultados no tempo certo para resolver as suas limitações, entre em contacto connosco.

Às vezes, recebemos contactos telefónicos nos quais verificamos que algumas pessoas pensam que as consultas de hipnose funcionam como magia, em que tudo se resolve após a primeira sessão.

Caso você espere isso, não adianta entrar em contacto connosco. Pois, não é verdade. Não é dessa maneira que a hipnose funciona.

As consultas de hipnose são, de facto, consultas que incluem técnicas mais rápidas que outras, mas não são tão rápidas assim.

Essas consultas fazem parte de um processo que é desenvolvido ao longo de algumas sessões, dependendo dos casos, a fim de ajudar a resolver as suas limitações, de forma que você encontre estratégias que lhe permitem lidar com diversas situações da vida.

De fato, existem pessoas com pequenos bloqueios e uma única sessão, nesses casos, pode ser suficiente para resolver esses pequenos bloqueios. Porém, esses casos são muito raros.

Dito tudo isso, você agora tem algum conhecimento sobre a hipnoterapia e está em condições de procurar ajuda para a resolução dos problemas através dessas sessões com profissionais capacitados.

Para marcar consulta entre em contacto connosco.

Se você gostou do artigo, continue a ler o nosso site para mais assuntos como esse!

Pode também adquirir o nosso ebook grátis! sobre as 5 formas de aumentar a sua auto estima

REFERÊNCIAS

Revisto por: Drª Sandra Correia – Especialista em Psicologia Clínica e da Saúde, Membro Efectivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses.

Bauer, Sofia. (1998). Hipnoterapia ericksoniana passo a passo. São Paulo. Ed. Psy Ltda.

Chipkevitch, Eugenio. (1992) Emprego da hipnoterapia em criancas e adolescentes. J. pediatr.(Rio J.) 68.5/6: 159-62.

Sobre o autor | Website

Insira aqui o seu email para receber o Ebook Grátis- 5 Formas de Aumentar a Auto Estima

Eu quero!
100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!